Falta de Registro de Marca faz irmãos italianos vencerem a Apple na justiça

Que o Registro de Marca é algo fundamental muita gente já tem percebido. Mas ainda existe desinformações a respeito do que o descuido com esse processo pode causar. Os Italianos Giacomo e Vincenzo Barbato sabiam disso e se aproveitaram de uma brecha da a Apple para registrarem a marca “Steve Jobs”, em processo concluído em fevereiro de 2014.

A história, que parecia ter desfecho favorável improvável para a dupla de uma cidade pequena Italiana, mostrou que, no fim das contas, a justiça é clara e impera sobre qualquer decisão puramente moral. 

Lucas Personi, CEO da Workato, explica que “isso é mais comum do que imaginamos. Se acontece com uma empresa gigante como a Apple, imagina com marcas menores.”

 

Entendendo melhor a história dos irmãos italianos

 

A história dos irmãos italianos começou em 2012, quando surgiu a ideia de registrar a marca “Steve Jobs”, como uma espécie de homenagem ao famoso empresário de tecnologia, fundador da Apple. 

Os ousados empreendedores fizeram uma pesquisa aprofundada e descobriram que apenas o nome “Apple” estava registrado, porém, que o nome “Steve Jobs” ainda não constava como propriedade da marca. 

Em um movimento que custou investimentos próprios, Giacomo e Vincenzo entraram com o processo, que a European Union Intellectual Property Office (EUIPO), instituto da propriedade intelectual da União Europeia, decretou como favorável para eles. 

Ou seja, a partir do fim da ação, em 2014, os irmãos poderiam usar o nome Steve Jobs em seus produtos, sem nenhuma restrição legal. 

 

Produtos dos empreendedores italianos

 

De início, a dupla de italianos decidiu investir em roupas e acessórios que levam o nome do célebre empresário de tecnologia. As camisetas já são sucesso na Itália e a marca ainda ousou em criar um logotipo com alguns aspectos semelhantes da Apple. 

Apesar de terem optado por venderem roupas neste momento, nada impede que os irmãos lancem produtos voltados para a tecnologia, até mesmo Smartphones. 

“Imagine a dor de cabeça para a Apple ter um Smartphone Android com o nome de Steve Jobs?”, diz Lucas.

Em entrevistas para grandes veículos de comunicação, os irmãos afirmaram que não vão parar apenas nas roupas. A ideia deles é investir em produtos de tecnologia e, quem sabe, até firmar parceria com a Apple, se houver interesse mútuo.

 

Problema que poderia ter sido evitado

 

O desfecho do processo foi favorável aos italianos e ninguém sabe exatamente até onde eles vão com a marca, que já começa famosa. Mesmo que nada muito polêmico seja lançado, o problema causou um reboliço na Apple e a necessidade de pagar advogados – e, ainda assim, ter a causa perdida. 

“Tudo isso poderia ter sido evitado com o simples registro de marcas”, explica Lucas Personi. “A Apple não imaginava que alguém poderia utilizar o nome do criador da marca, mas esse foi um erro amador, que uma consultoria especializada poderia ter informado. O valor gasto seria bem menor e impediria o registro dos irmãos italianos”, concluí. 

Se até a Apple perdeu um processo, o que pode acontecer com um empreendedor com menos dinheiro para pagar advogados? Segundo Lucas, a lei é clara e o registro é obrigatório para que a marca seja, de fato, propriedade de determinada pessoa ou empresa. 

 

Quer evitar esse problema na sua empresa? Nos procure para maiores informações!

 

 

A Workato ajuda empreendedores e empresários no registro de suas marcas, para garantir o sucesso e proteção de seus negócios.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *